Categorias
Fotografia

A evolução das câmeras fotográficas

A primeira fotografia clicada data de 1826 de autoria do francês Joseph Nicéphore Niépce. No entanto, não podemos chamá-lo de criador da fotografia. Pois, a criação da fotografia só foi possível devido a diversas descobertas feitas por químicos e físicos, até a sua primeira realização. Mas, isso é um assunto para um novo post. Agora vamos traçar uma linha com a evolução das câmeras fotográficas do século XIX aos dias de hoje.

As primeiras câmeras fotográficas

O conceito de fotografia já existe desde o século V a.C. mas, foi apenas no século XI que a arte de reproduzir imagens nasceu.

Foi um cientista iraquiano utilizou uma tenda escura com um buraco de alfinete para poder projetaras imagens. Mesmo assim a câmera ainda não era capaz de gravar estas imagens. Além disso, as imagens estavam de cabeça para baixo. Porém , era possível utilizá-las para criar desenhos precisos de objetos reais.

E então, somente no século XVII que a câmera obscura se tronou pequena o suficiente para ser portátil, como também ganhou lentes para focalizar a luz.

As primeiras imagens realmente registradas por uma câmera fotográfica

A fotografia da mesma forma como conhecemos hoje, iniciou em 1830 na França com Joseph Nicéphore Niépce. Joseph usou uma câmera obscura portátil com uma placa de estanho revestida com betume para tentar gravar a imagem ao mesmo tempo esta era progetada através da câmera.

Este sucesso levou a uma série de experimentos e a fotografia progrediu muito rapidamente. Simultaneamente em meados do século XIX daguerreótipos, placas de emulsão e placas úmidas foram desenvolvidas.

Daguerreótipos

Percursor do cinema moderno, os Daguereótipos foram antes de tudo uma colab entre Niépce e Louis Daguerre.

Esta placa de cobre revestida com prata e exposta ao vapor de iodo antes de ser exposta à luz, foi em suma um marco para a fotografia.

Para gravar a imagem na placa, os primeiros daguerreótipos tiveram que ser expostos à luz por até 15 minutos.

Este método se tornou muito popular. Por fim, sendo substituído apenas em 1850 pelas placas de emulsão.

1839, Daguerreótipo: o primeiro equipamento fotográfico criado em escala comercial.

Placas de Emulsão

As placas de emulsão ganharam espaço por serem mais baratas que os Daguerreótipos assim como possuírem um tempo muito menor de exposição para a gravação da imagem, que agora era de apenas 3 minutos. Também nesta época, buscando a melhora do foco, adicionaram os foles às câmeras foco.

O menor tempo de exposição tornou as placas de emulsão mais adequadas para a produção de retratos, que até então era a fotografia mais realizada na época. Muitas fotos da guerra civil americana foram produzidos com as placas úmidas.

Estas placas úmidas usavam um processo de emulsão chamado de processo de colódio.

Dois tipos comuns de placas de emulsão são o ambrótipo e o tipo estanho. Os ambrótipos usavam uma placa de vidro em vvez da polaca de cobre dos Daguerreótipos. Por outro lado os tipos de lata usavam as placas de estanho.

1860, Sutton Panoramic: foi a primeira câmera a fazer fotos panorâmicas através de uma lente grande angular, preenchida com água.

O salto seco

Na década de 1870 a fotografia deu outro grande salto com Richard Maddox. Ele aprimorou a invenção anterior para fazer gelatinas secas que eram praticamente iguais às placas úmidas em velocidade e qualidade.

As placas secas agora podem ser armazenadas ao invés de serem criadas apenas quando necessárias. Gerando muito mais liberdade aos fotográfos. Este mesmo processo também permitiu a criação de câmeras menores, que podem ser seguradas com as mãos.

Conforme os tempos de exposição diminuiram, a primeira câmera com obturados mecânico foi desenvolvida.

Câmeras fotográficas para todos

Anteriormente a fotografia era apenas para profissionais e os muito ricos, até que George Eastman abriu uma empresa e a batizou de Kodak na década de 1880.

Foi então que Eastman criou um filme em rolo flexível que não exigia mais a troca constante das placas sólidas. Isso permitiu que ele desenvolvesse uma câmera box autônoma que continha 100 exposições de filmes. A câmera tinha uma pequena lente única sem ajuste de foco.

1888, Kodak nº 1: primeira câmera a utilizar filme de rolo, destinada ao fotógrafo amador

O consumidor após tirar as fotos envia a câmera de volta para a fábrica para que o filme seja revelado e as impressões sejam feitas, da mesma forma que as modernas câmeras descartáveis dos anos 1980. Esta foi a primeira câmera barata o suficiente para uma pessoa comum.

O filme ainda era grande em comparação com o filme de 35 mm de hoje. Foi só depois, no final da década de 1940 que o filme de 35 mm se tornou barato o suficiente para ser usado pela maioria dos consumidores.

Retratos da Guerra

Foi por volta de 1930 que Henri-Cartier Bresson e outros fotógrafos usaram câmeras com filmes de 35mm para captar os momentos cotidianos, ao invés dos retratos encenados.

1913, Ur-Leica: primeiro protótipo de câmera 35 milímetros, projetada por Oskar Barnack.

Após o início da primeira Guerra Mundial, muitos fotógrafos então também adotaram este estilo, que foi chamado de fotojornalismo.

Os retratos dos soldados da primeira Guerra Mundial deram lugar às imagens gráficas e realistas da Segunda Guerra e suas consequências. Registratrando os horrores da guerra e ajudando a contar a história com imagens. Além disso moldando a cara da fotografia para sempre.

A mágica dos instantâneos

Ao passo em que as câmeras de filmes 35mm setornaram populares. a Polaroid lançou o modelo 95. Este modelo usava um processo químico secreto para revelar o filme diretamente na câmera. E em menos de um minuto!

1947, Polaroid Model 95: primeira câmera instantânea com filme, da história, projetada por Edwin Land.

O novidade chamou a atenção do público mas, ainda era muito cara para a população em geral. Mas, já em 1960 a Polaroid havia invadido o mercado com diversos modelos e mais acessíveis, se tornando muito popular.

Em 2008, a Polaroid parou de fazer seu famoso filme instantâneo e levou seus segredos com eles. Muitos grupos como The Impossible Project e Lomography tentaram reviver o filme instantâneo com sucesso limitado.

Maior controle de imagem

Ainda na década de 1950, a Asahi (que mais tarde se tornou Pentax) lançou o Asahiflex e a Nikon lançou sua câmera Nikon F. Ambas eram câmeras do tipo SLR e a Nikon F permitia lentes intercambiáveis ​​e outros acessórios.

As câmeras SLR – Single Lens Reflex, dominaram o mercado de câmeras fotográficas durante 30 anos e muitas melhorias foram introduzidas neste tempo.

1976, Pentax K1000: SLR fabricada por mais de 20 anos e muito utilizada por estudantes de fotografia.

As câmeras fotográficas inteligentes

No final dos anos 1970 e 1980 surgiram as câmeras automáticas. Com elas era possível o fotógrafo ter uma imagem perfeita sem precisar regular a exposição, a velocidade ou o foco. A Câmera fazia tudo isso por você.

Era preciso apenas apontar e pronto! Com isso estas câmeras ficaram conhecidas como: Point and Shoot. Em uma tradução livre, apontar e disparar.

As câmeras automáticas se tornaram extremamente populares, até hoje. Mas, sabemos que mesmo com essa “ajuda”, muitos fotógrafos, tanto profissionais como amadores, preferem regular manualmente para manter controle de todos os recursos para gerar a melhor imagem.

1983, Canon T50: a primeira câmera SLR automática.

A era das câmeras digitais

Nas décadas de 1980 e 1990, vários fabricantes trabalharam em câmeras que armazenavam imagens eletronicamente. A primeira delas foram câmeras automáticas que usavam mídia digital ao em vez de filme.

Em 1991, a Kodak havia produzido a primeira câmera digital avançada o suficiente para ser usada com sucesso por profissionais. Outros fabricantes seguiram rapidamente e hoje Canon, Nikon, Pentax e outros fabricantes oferecem câmeras SLR digitais avançadas as chamadas DSLR.

1991, Kodak DCS 100: a primeira câmera SLR digital.

Mesmo a câmera point-and-shoot mais básica agora tira imagens de qualidade superior do que a placa de estanho da Niépce. Já os smartphones, por exemplo, podem facilmente tirar uma fotografia em altíssima qualidade.

E assim a evolução da tecnologia vai influenciado a produção fotográfica. Hoje já estão chegando no mercado as câmeras Mirrorless. Câmeras que não utilizam mais o sistema de espelhos.

Por isso é tão importante nos manter em constante movimento e buscando sempre melhorar nossa técnica fotográfica e se atualizar em nosso conhecimento. Sem jamais esquecer a história que nos permitiu chegar aonde estamos.

Para ver mais câmeras fotográficas e curiosidades acesse o post de onde retiramos estes achados fantásticos!

Gostou do conteúdo? Se inscreva para receber nossa newsletter!

Processando…
Sucesso! Você está na lista.

Uma resposta em “A evolução das câmeras fotográficas”