Categorias
Fotografia

RAW ou JPEG qual é o melhor?

Quando falamos em fotografia, os dois arquivos principais são o Raw e o JPG. Mas, uma grande dúvida dois fotógrafos amadores e iniciantes é: Raw ou JPEG, qual é o melhor? Leia este post até o final que eu te explico!

assista também ao nosso vídeo sobre Raw vs JPEG

Precisa de ajuda na produção de fotos da sua empresa?

Configurações

Você já deve ter visto no menu das câmeras semi profissionais e profissionais que é possivel escolher 2 formatos de arquivos, RAW e JPEG. Você pode escolher fotografar usando um ou outro formato ou os 2 ao mesmo tempo. As câmeras vêm de fábrica com JPEG como padrão.


Quem está começando na fotografia, certamente usa JPEG. E se usou RAW só de curiosidade, deve ter tido problemas pra abrir a imagem.

JPEG

Primeiramente, o JPEG ou JPG. Esse não é nenhuma novidade pra você, afinal é um arquivo de imagem padrão e provavelmente todas as fotos no seu computador ou no celular, se não todas, com certeza a maioria está em JPEG.

É o formato mais popular por ser suportado por praticamente qualquer dispositivo ou software (celular, computador, redes sociais), pois é um arquivo de imagem compactado que, mesmo com perdas, gera uma imagem com otima qualidade em um arquivo pequeno. Já sai pronto da sua câmera pra abrir no computador ou compartilhar com qualquer um.

RAW

Já o RAW é tipo um negativo digital, que tem todas as informações da imagem porém, não processadas. Daí o nome RAW, que traduzido pro portugues é CRU. Por isso ele é um arquivo bem maior e você vai precisar, necessariamente, de um software (Lightroom ou Photoshop) pra editar essa imagem antes de conseguir abrir em qualquer visualizador ou compartilhar. Existem outros programas, mas esses 2 são os mais comuns.

Qual o melhor Raw ou JPG?


Afinal, qual o melhor, RAW ou JPEG? Se você estiver fotografando apenas em RAW, você vai conseguir ver a sua foto processada no visor da câmera. Mas, é apenas um JPEG de preview que só vai existir dentro da câmera.

Ah, então o JPEG é melhor que o RAW!
Calma! Vamos ver as vantagens e desvantagens de cada um.

Vantagens do JPEG

  • A imagem sai da camera pronta pra usar. Não precisa editar.  
  • São arquivos pequenos. Por isso vão exigir menos espaço no seu cartão de memória, no seu computador e nos seus backups em nuvem.
  • Por serem pequenos, vc pode compartilhar facilmente e bem rápido. Boa parte das cameras atualmente possuem WIFI, o que te dá a possibilidade de transferir na hora pro celular e subir pras suas redes sociais.
  • É um formato universal que qualquer pessoa vai poder abrir, imprimir, compartilhar, sem qualquer dificuldade.


Desvantagens do JPEG

A primeira vantagem já é a primeira desvantagem. Por sair pronto da câmera, todos os ajustes que você fizer, como balanço de branco, exposição, picturestyle, etc, vão ficar armazenados na imagem e não tem como voltar atrás. Até tem como ajustar, mas de forma muito limitada.
– Por ser comprimido, o arquivo vai ter menos dados da imagem, o que resulta em menos cores, menos contraste, menos alcance dinâmico (que é a quantidade de tons entre o ponto mais escuro e o mais claro da foto), menos nitidez.
– Pouca possibilidade de edição e recuperação de imagem. Por exemplo, se você errou na exposição e a foto ficou muito clara ou muito escura, vc não vai ter dados suficientes pra poder recuperar esses detalhes na edição.


Vantagens do RAW


– Como é um arquivo sem processamento ou compressão, ele tem todos os dados captados pelo sensor da câmera. Isso te dá uma gama de cores muito maior que o JPEG e uma faixa dinâmica bem maior tambem.
– O RAW possibilita recuperar fotos muito claras ou muito escuras. Obviamente tem um limite.
– A maior parte dos ajustes que você fizer na câmera são ignorados no RAW. Por exemplo, se você errou exageradamente o balanço de branco, não faz diferença. Se você fotografou em preto e branco, não faz diferença, as cores estão todas registradas no RAW. A exposição não é ignorada, mas tem uma margem enorme pra ajuste.


Desvantagens do RAW

  • Arquivos maiores. Um arquivo RAW pode ser 4 vezes maior que um JPG. Então já tenha em mente que vai precisar de mais espaço no cartão de memória e no computador.
  • Você vai, necessariamente, ter que editar essa imagem antes de poder usar, enviar pro cliente ou compartilhar nas redes sociais.
  • Pra essa edição vc precisa de programas específicos. Não é qualquer programa que suporta RAW. Como já disse antes, os mais populares são os da Adobe, o Lightroom e o Photoshop.
  • Por precisar de edição e conversão pra um arquivo como JPEG, TIFF, PNG, etc, isso adiciona um tempo a mais no seu fluxo de trabalho.


Vou mostrar rapidamente, na prática, essas diferenças.

Conforme visto nas imagens acima, quando utilizamos o RAW conseguimos editar mais nuanças de exposição e cores que em um arquivo em JPG.

Então, o que usar, RAW ou JPEG?


Então, qual melhor RAW ou JPEG? Pra variar, depende.
Na RED só fotografamos em RAW e costumamos dizer “fotografe em RAW sempre que possivel”. Porque precisamos ter o máximo que a a câmera pode oferecer, garantindo uma imagem de alta qualidade, com todas as cores e com flexibilidade tanto pra edição quanto pra correção das imagens.

Quem trabalha com eventos e precisa subir as fotos para as redes sociais ainda durante o evento, por exemplo, o RAW não é uma boa opção. Com o JPEG a imagem já está pronta, é só pegar do cartão de memória direto pro computador e mandar pra onde precisar. Assim como quando a câmera tem wifi, já transfere direto dela e tá resolvido.


Uma outra ocasião onde o JPEG pode ser melhor que o RAW é em fotografia de esportes, quando é preciso fazer disparos contínuos.  Como o RAW é muito maior que o JPEG, a câmera suporta menos disparos contínuos de uma vez e isso pode fazer toda a diferença pra conseguir aquela foto perfeita do momento perfeito.

Se você fotografa por hobbie ou suas fotos não necessitam da maior qualidade possivel, o JPEG resolve o seu problema. Mas se você pretende se profissionalizar ou obter fotos com maior qualidade, começe a praticar usando o RAW.

Quer saber mais sobre produção audiovisual? Acesse nossas redes sociais!

Gostou do conteúdo? Se inscreva para receber nossa newsletter!

Processando…
Sucesso! Você está na lista.
Categorias
Fotografia

O que é a Regra dos Terços?

Você já deve ter reparado naquela grade que aparece ao acessarmos a câmera do celular ou na tela da nossa câmera fotográfica. Mas, o que é a regra dos terços e o que ela tem a ver com aquela grade na tela da sua câmera ou celular? É sobre isso que vamos conversar hoje. 

Assista ao nosso vídeo sobre regra dos terços na fotografia
Fotografia de catálogo de moda para a Bokker Jeans RED Produção Audiovisual
foto RED Produção Audiovisual para a Bokker Jeans

O que é a Regra dos Terços?

A regra dos terços é uma das regras básicas de composição fotográfica.  
Pra quem está inciando na fotografia, ou está apenas querendo entender um pouco mais sobre o assunto e melhorar suas fotos, composição fotográfica é basicamente a organização dos elementos dentro da sua foto. E a regra dos terços é uma guia pra te ajudar a organizar os elementos de uma forma harmônica e equilibrada. 

 Mas, pra que ela serve?


Essa regra é usada tanto na fotografia quanto em obras de arte, arquitetura, filmes, design. 

 
Ela consiste em dividir sua imagem em 3 partes horizontais iguais e 3 partes verticais tambem iguais, formando 9 quadrantes proporcionais e 4 pontos de intercecção. 

 
Você já deve ter visto essa grade na tela da sua câmera ou na camera do seu celular. Se não viu, ative essa função para começar a treinar. 
 

Tá, mas o que eu faço com isso? 
 

Os 4 pontos de intercecção são as regiões da imagem que mais chamam a atenção dos olhos humanos, sendo assim, é neles que você vai posicionar o seu elemento principal. 


Usamos tanto os pontos quanto as linhas para posicionar os elementos que queremos dar destaque (não é à toa que elas são chamadas “linhas de interesse”). Quando fotografamos pessoas, costuma-se posicionar os olhos na a linha horizontal superior. 
 
A regra dos terços pode ser usada de diversas maneiras para melhorar suas fotos. Você pode dividir a sua imagem em 3 faixas horizontais ou 3 faixas verticais e distribuir os elementos na proporção de 2 para 1. 
 

Exemplos práticos de como usar a Regra dos Terços

Podemos dividir nossa foto horizontalmente em 3 partes, deixando um elemento no terço de baixo e o outro nos 2 terços de cima.  

O que é a Regra dos terços na fotogfrafia? RED produção audioviosual
Foto Banco de Imagens

 
Nesta imagem podemos ver claramente esta divisão, onde temos a água ocupando o terço  inferior e o céu ocupando os 2 terços superiores.  

O que é a Regra dos terços na fotografia? Dicas de composição RED Produção audiovisual
Foto Banco de Imagens

Já nesta outra vemos o inverso, o céu ocupando o terço superior e a agua e a areia ocupando os terços inferiores. 

 
Reparou que nas duas fotos temos a linha do horizonte alinhada com uma das linhas horizontais? Então, esse pode ser o ponto inicial ao pensar a composição da sua foto. 
 
Podemos, também, fazer a divisão vertical em 3 partes, usando o mesmo raciocínio.

Regra dos terços. Dica de composição fotográfica. Dicas de fotografia. RED Produção Audiovisual
foto Banco de Imagens

Aqui temos nosso elemento principal ocupando o terço direito da imagem e nos outros 2 terços temos elementos complementares e um espaço de respiro na imagem.  

Regra dos Terços. Regras de composição fotográfica RED Produção audiovisual
foto: Banco de Imagens

Nesta outra imagem, temos o oposto. 

 
Reparou que nas duas imagens os modelos estão olhando para o espaço livre da foto? Essa é uma outra dica interessante para a sua composição.  

Do contrário, pode passar uma sensação claustrofóbica (mas se for intencional, tudo bem. A foto é sua, você faz o que quiser). 
  
A regra dos terços não se limita a fazer apenas uma ou outra dessas divisões que falamos. Muito pelo contrário. Quanto mais combinamos essas divisões mas interessantes vão ficando nossas fotos. 

Regra dos terços. Composição Fotográfica. RED Produção Audiovisual
foto Banco de Imagens

Aqui podemos ver claramente essa organização na regra dos terços. Temos a pessoa ocupando o terço direito e os outros 2 terços livres. Ao mesmo tempo temos as montanhas ocupando o terço inferior e o céu ocupando os 2 terços superiores.  


Mas, a Regra dos Terços é uma lei única?

E se eu fotografar a pessoa no centro da foto, tá errado? 

Não existe “certo e errado” em fotografia, e na regra dos terços também cabe foto centralizada, respeitando as devidas proporções.  
 
Como podemos ver, a regra dos terços, apesar de básica, é uma ferramenta poderosa pra você começar a entender sobre composição fotográfica e fazer fotos mais interessantes.  


Lembre-se sempre que não é uma regra fixa nem é a única regra. Encare-a como um guia e explore todas as possibilidades. 
 
Boas fotos!

Gostou do conteúdo? Se inscreva para receber nossa newsletter!

Processando…
Sucesso! Você está na lista.

Gostou do conteúdo? Se inscreva para receber nossa newsletter!

Categorias
Fotografia

Os 3 pilares da fotografia

Você gosta de fotografia e está querendo saber mais sobre o assunto? Ou você que precisa fazer os conteúdos da sua empresa e quer melhorar os resultados das suas imagens?Então esse post é pra você! Entendo os 3 pilares da fotografia você vai melhorar suas fotos e sair da dependência do modo automático da sua câmera ou celular! 

Se preferir, assista ao nosso vídeo sobre os 3 Pilares da fotografia

O que são os 3 pilares da fotografia?

Os 3 pilares da fotografia são: Abertura, Velocidade e ISO. São os pilares da fotografia pois com o domínio deles você consegue realmente criar um a imagem seja foto ou vídeo em sua câmera.

Primeiro de tudo vamos falar de exposição. Exposição se refere a quantiadade de luz que entra no sensor de sua câmera.  

Basicamente é o quanto sua fotos ficarão mais escuras ou mais claras. 

Se a imagem ficar muito clara, está superexposta, ou seja, entrou “muita luz”. Se estiver muito escura está subexposta, ou seja, entrou  “pouca luz”.  

E Nós podemos controlar o quanto de luz entra no sensor mudando a Abertura, Velocidade  o ISO. 

Abertura 

Abertura se refere a abertura do diafragma. O diafragma é um dispositivo composto por lâminas que aumentam ou diminuem a passagem de luz dentro da objetiva (lente) da câmera.  

Quanto mais aberto mais luz e quanto menos aberto, menos luz. 

O tamanho da abertura do diafragma é indicado em numerações f/x. Quanto maior o numero f/x, menor é a abertura da objetiva. Por exemplo, em f/22 teremos um diafragma bastante fechado, menos luz entra e mais foco em toda a cena. Enquanto em f/1.8 teremos um diafragma mais aberto, mais luz entra e menor é o ponto focal e maior é o desfoque no restante da cena. 

Velocidade 

A velocidade é equivalente a velocidade em que o obturador da câmera se abre e se fecha. O Obturador é reponsável por permitir a entrada de luz no sensor da câmera. Que é onde a fotografia será impressa. (é uma analogia tá! Nas câmeras digitais esta impressão é digital gravada no cartão de memória.  

Bem, podemos pensar no obturador como uma cortina. Que se abre e fecha. Então quanto mais rápido ela fecha, menos luz entra e atinge o sensor. E quanto mais lento ela se fecha mais luz entra e atinge o sensor.  

Ah legal, mas na prática o que isso afeta na minha foto?! 

A velocidade vai afetar em sua foto se ela terá ou não o congelamento da cena.  

Por exemplo. Se você está fotografando um objeto em movimento e usar alta velocidade, você irá congelar aquele movimento. E caso você use uma velocidade mais baixa, você irá captar mais momentos daquele movimento. Ou seja, vai dar uma borradinha na sua foto. Você pode usar esta função como um elemento criativo em suas fotos.

Ah, mas eu não to fotografando nada em movimento. Posso usar então velocidade baixa? 

Depende! 

Ao usar um tripé, ele irá ajudar a manter a sua câmera estabilizada e paradinha para não tremer. Mas, se você não estiver usando um tripé, é muito provável que a foto saia tremida.  

ISO

Nas câmeras analógicas o ISO era definido pelo tipo de filme que você iria utilizar. Já nas câmeras digitais e celulares, o ISO se tornou mais uma variável que pode ser ajustada conforme a nossa necessidade. 

Flat Lay rolos de filme ISO 3 pilares da fotografia RED produção Audiovisual
Fotografia por RED Produção Audiovisual

 O ISO equivale a sensibilidade do sensor à luz.  

Ou seja, quanto maior a sensibilidade, necessito de menos luz entrando através do diafragma e do obturador para uma foto mais clara. E quanto menor a sensibilidade do ISO, maior é a quantidade de luz que precisa entrar através do nosso obturador e diafragma.  

Só que… não existe almoço grátis! Quanto maior a sensibilidade do ISO, maior é granulação que terá a sua imagem.

Esses são os 3 pilares da fotografia! Entendendo como eles funcionam e como se relacionam, você poderá explorar todos os seus recursos e criar imagens incríveis!  

E muito importante! quanto mais você fotografar, mais fácil ficará escolher qual a combinação que você irá utilizar para cada momento!  

Boas fotos! 

Gostou do conteúdo? Se inscreva para receber nossa newsletter!

Processando…
Sucesso! Você está na lista.
BAIXE O NOSSO E-BOOK

IDÉIAS DE CONTEÚDO PARA O ANO INTEIRO!